DEBATES DE PRAÇAS

Esse espaço é dedicado a todos que lutam no dia-dia para manter com o sacrifícil da própria vida essa nação, mesmo não reconhecidos pelos esforços concedidos e da marcha em busca dos direitos que lhes são negados.

Parnaíba PI

14.3.11

NÍVEL DE CONSCIENCIA

Faz pouco tempo que a categoria de policiais militares praças começaram se mobilizar quanto aos seus direitos fundamentais e condições de trabalho. Faz pouco tempo que em alguns Estados não existia sequer associação de cabos e soldados.

As coisas estão andando, lentamente, mas já há muitas melhoras; comparado a anos de injustiça dentro dos quartéis policiais militares, onde o praça não podia sequer se aproximar do oficial sem pedir permissão, mas por incrível que pareça, no próprio meio policial militar, entre os praças, ainda há aqueles que continuam alheios a essa luta silenciosa e importante. Silenciosa quanto ao papel da mídia sobre esse assunto; as injustiças dentro dos quartéis, contra os próprios policiais praças, parece não interessar os meios de comunicações. E importante porque o problema do policial praça, decorrente da profissão, tem tudo haver com o seu desempenho na rua.

Recentemente um praça antigo foi abordado por um companheiro engajado na luta contra as injustiças contra policiais, sobre a possibilidade do fim da prisão disciplinar nas Polícias Militares. O praça antigo olhou para o seu companheiro interlocutor e disse: eu nunca tinha pensado nisso!

Seria bom demais se todos os praças novos e antigos, mais intelectuais ou menos, afobados ou tranqüilos pegassem o gosto pela luta da classe, já que estamos todos no mesmo barco furado. Mas, talvez ainda seja cedo para essa disseminação de idéias se espalharem por completo e constituir uma mentalidade consolidada, mesmo porque ainda temos que ser sutis na abordagem de certos assuntos por causa do regime militar a que somos submetidos. Faz pelo menos quinze anos que essa luta começou ganhar forma, depois de século de submissão sega. Anos de opressão pode ter nos tornado mediático, na atualidade.

Nesse sentido, senhores, o blog “AVANTE BRASIL ASSUNTO DE PRAÇA” convida quem ainda pensa que não pode fazer nada por temer sofrer perseguições, dentro das corporações policiais militares, ou simplesmente ainda sob os efeitos do condicionamento psicológico a que foram submetidos no período de formação ao longo do tempo servindo a Polícia Militar e aprendendo sofrer sem reclamar, cortem as amarras, joguem fora a embalagem velha da submissão absoluta e segure firme em algum lugar da nossa corrente da luta pelo direito aos direitos humanos do policial, porque até então muito nos foi cobrado e pouco nos foi dado. “AVANTEBRASIL”.



“FÉ E LUTA”

8 comentários:

Não toquem nos blogueiros disse...

NOVO BLOG - PELA LIBERDADE DE EXPRESSÃO.
PARTICIPE, ESTAMOS SÓ COMEÇANDO!
"Liberdade de expressão é o direito de manifestar livremente opiniões, ideias e pensamentos. É um conceito basilar nas democracias modernas nas quais a censura não tem respaldo moral".


http://naotoquemnosblogueiros.blogspot.com/

COTURNO CARIOCA disse...

Amigo blogueiro

Leia

Blogueiro Ricardo Gama fala sobre atentado e diz que ainda não foi chamado para depor.
http://www.sidneyrezende.com/noticia/128594+blogueiro+ricardo+gama+fala+sobre+atentado+e+diz+que+ainda+nao+foi+chamado+para+depor

Anônimo disse...

EU ESTAVA LA COM MINHA ESPOSA, O BOPE DEU TIROS DE FUZIL 762 E JOGOU BOMBAS EM CRIANÇAS E MULHERES. ORDEM DO GOVERNADOR SERGIO CABRAL

Anônimo disse...

Antes de viajar ontem para o Recife, onde participou, na Assem­bleia Legislativa, de um debate sobre a Copa de 2014, o deputado Romário (PSB-RJ) negou-se a assumir com um eleitor do RJ qualquer compromisso com a PEC-300 que propõe um piso salarial de R$ 3.300,00 para as Polícias Militares. Agora, cá pra nós, quantos policiais e bombeiros votaram nele por conta do vasco. É isso aí, cada vez mais com esses erros, vamos apredendo a votar. Agora o sombra e água fresca quer ser prefeito do Rio. fonte: blog márcio Batista

Anônimo disse...

Integrantes das forças armadas já se mobilizam também, para organizar manifestações em reivindicação por aumento nos soldos, não só no Rio de Janeiro, mas em todo o Brasil e principalmente em Brasília. Os militares das forças armadas não estão diferentes dos militares estaduais. Já tem uma grande liderança em Brasília organizando como e quando iniciaremos. Inclusive, como eu, há vários militares das FFAA solidários e apoiando os bombeiros na ALERJ. Parabéns bombeiros pela sua coragem.

Sargento da Marinha.

Anônimo disse...

ATENÇAO POVO BRASILEIRO NOS MILITARES DO RIO DE JANEIRO VIVEMOS EM PLENA DITADURA DOS ANOS 60 E 70. QUEM SE OPOR AO GOVERNADOR SERGIO CABRAL ELE MANDA ESMAGAR E PRENDER HOJE NO RIO DE JANEIRO NAO TEM DEMOCRACIA

Editor disse...

Bom dia, me chamo Robson Augusto da Silva, sou sociólogo, formado pela Universidade Federal do Pará. Resido no Rio de janeiro, minha cidade natal. Sou também sargento, da Marinha, meu Pai é Subtenente da PM-RJ. Portanto sei bem de perto o que é ser militar, tanto federal quanto estadual. Vivi e vivo isso dioturnamente.
Tomando conhecimento, e fazendo parte, do fenômeno da intelectualização dos militares subalternos e jovens oficiais, empreendi um estudo nesse sentido, que trata das modificações que temos realizado dentro de nossas corporações, seja por meio de movimentos coletivos ou individuais.
Fomos totalmente reconstruidos, deixamos de ser civis e passamos a viver uma vida diferente, porque ninguém é militar algumas horas do dia, se vive isso o tempo todo, dia e noite. Temos dificuldade inata em contestar a realidade, a lei, e as autoridades, mesmo que estejam em atitude suspeita. Vemos as coisas por um prisma diferente, isso é inevitavel, fomos adestradospara obedecer. Lutar por humanização para nós e muito mais difícil...
Publiquei recentemente um livro sobre o tema, que discorre desde a Revolta da Chibata até os movimentos do inicio do século XXI, as conquistas e as derrotas dos militares brasileiros.
Do livro não espero lucro, mal dá para cobrir os gastos pois é um publico bem restrito, militares estaduais e federais que se interessam pelo tema e estudiosos de direito, história e sociologia/antropologia, espero mesmo é contribuir para o aculturamento da sociedade militar brasileira, precisamos crescer pois obediência céga é coisa do passado, disciplina inteligente, ou consciênte é o que precisamos, ou cada vez mais seremos massacrados.
O link onde está a venda o livro é http://socmilitar.hojenaweb.com , se puder dar uma olhada e avaliar meu pedido de divulgação eu agradeceria muito.

--
Robson

Alexandre Brandão disse...

29/08/2011

#AnistiaSC: 30 de agosto - twitaço pela anistia em Santa Catarina!



No dia 30 de agosto, terça-feira, a partir das 14 horas, ajude a cobrar a anistia. Faça parte do twitaço! Escreva a tag #AnistiaSC no seu twitter! E vamos juntos cobrar do governo a aplicação da anistia em Santa Catarina! Ajude a divulgar essa mensagem! Publique no seu blog!

Em dezembro de 2008, familiares e praças do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar realizaram manifestação por melhores salários e condições de trabalho. Por isso, 19 PMs foram expulsos da Polícia Militar por participação do movimento reivindicatório. Desses, 14 PMs estão excluídos, quatro retornaram por decisão judicial e um falecido, assassinado fazendo segurança pública, que também estava na ativa por decisão judicial. Com exceção de um policial, todos os retornos por decisão judicial ainda são inconclusos.

Além dos excluídos, foram abertos mais de 50 conselhos de disciplinas, dezenas inquéritos policiais militares (IPM) e centenas de processos administrativos (PAD).

O que impressiona é que o governo do Estado, a Secretaria da Segurança Pública e os Comandos da Polícia e Bombeiro Militar não querem cumprir a Lei da Anistia (Lei nº 12.191/2010), apesar de ter sido sancionada em 13 de janeiro de 2010 pelo ex-presidente Lula.

A lei anistia policiais e bombeiros militares de nove unidades da federação, entre elas, Santa Catarina. É a mesma lei que agora foi emendanda pelo Senado Federal para incluir os bombeiros do Rio de Janeiro.

Desde que foi promulgada, quatro governadores de Santa Catarina ainda não cumpriram a lei: Luiz Henrique da Silveira, João Eduardo Souza Varella, Leonel Pavan e, agora, Raimundo Colombo.

Há uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI 4377) de iniciativa do desembargador Varella, quando assumiu o governo interinamente no começo de 2010. No entato, a ADI ainda não foi julgada e a lei continua em vigor. No final de 2010, o ex-governador Pavan aplicou anistia parcial, através do Decreto nº 3.433, de 3 de agosto de 2010, que suspendia os processos administrativos disciplinares na PM e no BM até o 31 de dezembro de 2010.

Aplicar anistia não é novidade em Santa Catarina. O próprio ex-governador Luiz Henrique da Silveira já fez isso duas vezes.

Para o bem da segurança pública de Santa Catarina, para a pacificação dos quartéis e para que se faça justiça é importante que o Executivo promova a anistia aos praças da Polícia e Bombeiro Militar.

No dia 30 de agosto, terça-feira, a partir das 14 horas, ajude a cobrar a anistia. Faça parte do twitaço! Escreva a tag #AnistiaSC no seu twitter! E vamos juntos cobrar do governo a aplicação da anistia em Santa Catarina! Ajude a divulgar essa mensagem! Publique no seu blog!

Sigam:

http://www.twitter.com/_aprasc
http://www.twitter.com/sargentosoares
http://www.twitter.com/sgtsouzall
http://www.twitter.com/raulgeumihrle
http://www.twitter.com/tupanfloripa